Cachoeira Dourada está localizada na Região Sul do Estado de Goiás, é banhada pelas águas do Rio Paranaíba e pelo Rio Meia Ponte. Os membros da aldeia indígena Caiapó, como peculiaridade afirmativa de sua cultura, sepultavam seus mortos em potes de argila, as “igaçabas”, juntamente com todos os seus pertences.
No curso natural do Rio Paranaíba, encontrava-se no limite do município, uma linda cachoeira de águas cristalinas, freqüentada pelos antigos moradores e destruída no inicio da década de 50 para a construção da Usina Hidroelétrica de Cachoeira Dourada. Conta-se que na antiga cachoeira, em decorrência do contato dos raios solares com as suas águas, formava-se um lindo arco-íris, denominado “Ituverava” pelos índios Caiapós. Outra característica marcante do local à época era a diversidade de peixes existentes no Rio Paranaíba, notadamente o Dourado.
A cachoeira demolida para dar lugar ao progresso, restou a inspiração do nome “Cachoeira Dourada”, bem como as lembranças cravadas na memória daqueles que a conheceram. O surgimento da comunidade cachoeirense remonta os primórdios da década de 50, época em que um antigo fazendeiro, o Sr. Bernardes, que doou uma gleba de 40 alqueires de terra para a construção de uma capela em homenagem a Santo Antônio, onde posteriormente foram edificadas 13 casas residenciais.
Nessa mesma época, o governo brasileiro articulava a construção da nova capital da Republica, Brasília. Todavia, para concretizar um projeto de tamanha envergadura, necessitava de expressiva quantidade de energia elétrica. Começava ai a enorme contribuição de nossas águas para o progresso do Brasil. Por outro lado, alem de sua importância histórica, os destaques de Cachoeira Dourada são as suas águas quentes e salgadas. Cumpre-se destacar que a descoberta de tamanha riqueza deu-se por acaso, no final da década de 70, pelo Sr. Mário Gomes.Alguns anos depois foi iniciada a construção de outro clube, o Iate Thermas, com piscinas de águas quentes e salgadas, banhadas também pelo imenso lago da usina hidrelétrica.
Da construção da hidrelétrica, surgiu o magnífico Lago Dourado. Outro importante atrativo do município é o Parque das Águas Adhemar Vieira, uma imensa praia artificial ainda em fase de construção, situada dentro da cidade, usufruída por moradores e turistas adeptos de caminhadas e que apreciam um indescritível por do sol. O que mais fascina os visitantes nas termas são as propriedades especiais das águas quentes e salgadas do município, constituída de diversos elementos químicos, tais como; sódio, magnésio, olitio, enxofre, fósforo, cloro, com uma temperatura entre 38° e 47 ° C, que brota naturalmente.
Exames laboratoriais realizados com a água demonstram os benefícios encontrados em suas propriedades, tais como; auxilia no tratamento de infecções do aparelho digestivo, estimulantes do metabolismo das glândulas endócrinas; produz efeitos sedativos sobre o sistema nervoso, indicada para o tratamento reumático, alérgico de gastrite, afecção da pele, acne, elimina a celulite, artrite, neuralgias, nefrites e afecções articulares, arteriosclerose e osteoporose.
Certamente, as águas, sejam elas doces, quente e salgada, são sinônimo de entretenimento, saúde e vitalidade, ou seja, fonte de vida.